Profissionalismo

Disfunção Sexual

Disfunção Sexual

Impotência sexual masculina está entre as maiores preocupações do homem moderno. É muito comum, possuindo causas orgânicas e inorgânicas. Dentre as causas orgânicas destaca-se as doenças crônicas como diabetes e hipertensão arterial. A principal causa inorgânica é proveniente de distúrbios psicológicos (depressão e estresse, por exemplo). Os tratamentos disponíveis hoje são diversos, desde medicações até implante de próteses penianas. Recupere sua vida sexual com tratamento especializado e confidencial. Marque uma consulta para saber mais sobre os diversos tipos de tratamentos disponíveis hoje em dia.

Doenças Sexualmente Transmissíveis

Doenças Sexualmente Transmissíveis

As doenças sexualmente transmissíveis, também conhecidas como DST, são consideradas um problema de saúde pública em todo mundo, devido a sua alta prevalência. São causadas por diferentes agentes etiológicos (bactérias, fungos e vírus) e são transmitidas principalmente por meio do contato sexual desprotegido com pessoas contaminadas. Podem se manifestar de diversas formas, como úlceras, corrimento, bolhas ou verrugas genitais. Pode até não causar sintoma. As DSTs mais comuns são gonorreia , uretrites a sífilis. Felizmente estas DSTs possuem cura, porém podem deixar sequelas importantes se não diagnosticadas e tratadas adequadamente. Outras doenças, como a AIDS, por outro lado, não possuem cura. Abaixo, seguem uma breve explicação das principais doenças e como prevení-las.

 

Sífilis:

É uma das doenças sexualmente transmissíveis mais comuns atualmente e que vem ganhando destaque na mídia pela sua resistência ao tratamento com a penicilina. Ela é dividida em 3 fases considerando sua manifestação clínica.

 - Sífilis primária: é a primeira fase, manifestando-se principalmente por feridas genitais ulceradas, indolores e sem secreções. Se não tratada adequadamente pode desaparecer em alguns dias e progredir para a forma secundária.

- Sífilis secundária: é a segunda forma de manifestação da sífilis, surgindo como lesões avermelhadas em pele não restritas ao genital. As lesões podem aparecer nas palmas das mãos, plantas dos pés e dorso.

- Sífilis terciária: expressa-se como manifestação neurológica, sendo a que mais produz sequelas

Observação: a sífilis pode ser transmitida durante a gestação para o feto / recém nascido, causando diversas sequelas à criança.

 

O tratamento da sífilis preconizado pelo Ministério da saúde é a penicilina intramuscular, porém a melhor forma de evitar suas sequelas é a prevenção pelo uso de preservativos.

 

Uretrites:

São inflamações da uretra decorrentes de processos infecciosos ou inflamatórios da uretra. É a doença transmitida pelo sexo mais comum no homem, manifestando-se por ardência ao urinar associado ou não a corrimento uretral purulento. Seus principais causadores são as bactérias Clamídia e Gonorreia. O tratamento é simples por meio de antibioticoterapia, porém pode causar sequelas na importantes se não tratadas adequadamente.

 

AIDS:

A AIDS corresponde ao estado de imunossupressão da infecção pelo vírus HIV, quando o paciente está susceptível a infecções por qualquer agente infeccioso, principalmente os oportunistas. Nesta fase, os sintomas dependem do tipo de infeção apresentada pelo paciente.

 

HPV (papiloma vírus humano)

O vírus do HPV manifesta-se mais comumente em homens por meio de verrugas genitais, também conhecida como condiloma acuminado. O HPV pode ser causador de câncer genital (peniano no homem e colo uterino na mulher). Há diversos subtipos de vírus do HPV, porém os mais prevalentes e importantes são os 6, 11, 16 e 18. Os subtipos 6 e 11 estão associados ao desenvolvimento de câncer genital e os subtipos 16 e 18, às verrugas genitais. Por isso, as vacinas produzidas contra o HPV são para estes subtipos acima.

Regras do Ministério da Saúde para vacinação contra o vírus HPV:

 - meninos e meninas de 9 a 15 anos

- Pessoas com HIV e AIDS de 9 a 26 anos

- Paciente transplantados e oncológicos

- esquema de aplicação: 3 doses (0, 2 e 6 meses)

Prevenção:

O melhor método preventivo de todas as DSTs é o uso de preservativos durante a relação sexual. Cada doença possui seus métodos de tratamentos específicos, seja por meio de medicações ou cirurgia.

 

Para mais informações, agende uma consulta.

Hiperplasia Prostática Benigna

Hiperplasia Prostática Benigna

A hiperplasia benigna na próstata, também conhecida pela sigla HPB, é uma doença benigna (“não-câncer”) que acomete a próstata de homens a partir de 40 a 50 anos de idade. Seus sintomas principais são causados pela obstrução do canal da urina, ocasionando, mais comumente, dificuldade para micção, jato de urina fraco e fino, as vezes intermitente, necessitando de realização de esforço abdominal para iniciar a micção e muitas vezes permanecendo com a sensação de esvaziamento incompleto da bexiga após urinar fazendo com que o paciente vá ao banheiro diversas vezes durante a noite. Esta doença não está relacionada ao câncer de próstata, nem aumenta o risco de seu aparecimento. O tratamento da HPB está direcionado à melhora da qualidade miccional do paciente, ou seja, melhorar o fluxo urinário por meio de medicações ou tratamento cirúrgico minimamente invasivos para os estágios iniciais da doença, com o objetivo do envelhecimento com qualidade de vida prevenindo o desenvolvimento da incontinência urinária masculina.

Câncer de Próstata

Câncer de Próstata

O Câncer de próstata é o câncer que mais acomete o homem (após o câncer de pele) e também o que mais leva ao óbito. Suas causas ainda não são tão bem definidas, porém sabe-se que a presença de um familiar de primeiro grau com esta doença aumenta o risco do seu desenvolvimento. Por isso, diz-se que o melhor tratamento é a sua prevenção, a qual se faz por meio do toque retal e coleta do PSA (antígeno prostático específico) no sangue e deve ser iniciada aos 50 anos para os pacientes sem histórico familiar de câncer de próstata e a partir dos 40 anos para os que apresentam o histórico familiar positivo. Seu tratamento evoluiu muito nos últimos anos e depende do estágio da doença no momento do diagnóstico. Entres suas modalidades de tratamento, atualmente contamos com a cirurgia laparoscópica auxiliada por robô, favorecendo a recuperação no pós-cirurgia e seus resultados finais.

Curvatura Peniana / Doença de Peyronie

Curvatura Peniana / Doença de Peyronie

A curvatura peniana, ou Doença de Peyronie, é uma doença pouco comum que acomete o órgão genital masculino, levando à curvatura do pênis no estado de ereção, as vezes dificultando o ato sexual. Pode estar associado à dor nos estágios inicias da doença, quando ainda o pênis não atingiu a curvatura final. Não há consenso quanto a sua causa, porém pode ser congênita ou adquirida. O tratamento depende do estádio da curvatura no momento da avaliação urológica, podendo ser clínico ou cirúrgico.

Cálculo Renal

Cálculo Renal

A nefrolitíase é uma das mais antigas doenças da humanidade, com relatos de casos desde a Grécia Antiga. Seus sintomas são de dor lombar na região do rim acometido, geralmente em cólica, forte intensidade podendo se associar a infecção na urina ou nos rins. Quando a pedra obstrui a saída da urina, pode levar à perda progressiva e irreversível da função renal do rim acometido. Seu tratamento clínico direciona-se ao alívio da dor e tratamento do processo infeccioso, se associado, porém, o tratamento definitivo na maioria das vezes é cirúrgico com o objetivo de desobstruir o canal urinário. Atualmente realizamos técnicas minimamente invasivas para o tratamento de nefrolitíase, muitas vezes sem cortes durante o procedimento. Para maiores informações e esclarecimentos, agende uma consulta.

Cirurgia Robótica

Cirurgia Robótica

A utilização do robô em cirurgias urológicas tem se tornado uma prática muito comum no mundo todo. Isso se deve ao fato de ser um procedimento laparoscópico minimamente invasivo, auxiliando ao cirurgião em sua visão do órgão a ser operado e na finesa dos movimentos cirúrgicos, assim como na recuperação do paciente pós-cirurgia, associando-se a menores índices de complicações. Estão bem definidas essas vantagens do emprego dessa tecnologia altamente avançada para o tratamento dos diversos tipos de câncer do trato urinário, como o Câncer de Próstata, rim e bexiga. Marque uma consulta para maiores esclarecimentos sobre as vantagens do uso do robô em sua cirurgia.

Tem dúvidas? Entre em contato conosco. Estamos aqui exatamente para te ajudar.