Profissionalismo

Acne

Acne

A acne é uma das doenças de pele mais comuns. Ela está presente em ambos os sexos e pode apresentar-se desde a infância até a vida adulta. Sua etiopatogenia relaciona-se à obstrução e inflamação da glândula sebácea, excesso de produção de sebo e infecção por uma bactéria conhecida como Propionibacterium acnes (tratamento para acne em São Paulo, SP – Clínica Movere)

Os indivíduos mais acometidos são os adolescentes, devido à grande influência hormonal sobre as glândulas sebáceas. Entretanto, muitas vezes a acne é uma afecção crônica e pode persistir até a idade adulta, em especial nas mulheres.

Clinicamente, a acne é classificada em graus:

1)  Acne grau 1: quando há apenas a presença de comedos (cravos).

2)  Acne grau 2: quando há além de comedos, pápulas e púspulas (espinhas).

3)  Acne grau 3: quando as espinhas são maiores e confluem formando núdulos.

4)  Acne grau 4: há praticamente somente nódulos que se unem formando cordões. As lesões duram por muito tempo e deixam cicatrizes profundas.

Assim como os quadros clínicos variam muito, o tratamento da acne também é repleto de possibilidades. Os tratamentos mais comumente prescritos são medicamentos tópicos, antibióticos orais, tratamentos hormonais e, nos casos mais graves, a isotretinoína oral, conhecido como Roacutan®.

É importante salientar que o tratamento da acne deve ser precoce, com o objetivo de deixar poucas ou nenhuma cicatriz.

Saiba mais no site da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Acne

Câncer de Pele

Câncer de Pele

O câncer de pele é o tipo de câncer mais frequente na população mundial. Há três tipos de câncer de pele mais comuns dentre outros mais raros:

Tratamento para câncer de pele em São Paulo, SP – Clínica Movere

1) Carcinoma basocelular: é o mais frequente dos cânceres de pele. Apesar de sua natureza maligna ele cresce lentamente e raramente causa metástases à distância. Seu tratamento é de extrema importância, pois com seu crescimento ele pode comprometer tecidos e estruturas vizinhas.

2) Carcinoma espinocelular: também bastante frequente na população, em geral mais agressivo que o carcinoma basocelular, pois possui maior chance de se espalhar pelo organismo. Pode surgir a partir de queratoses actínicas, lesões pré-malignas causadas pela exposição solar sem proteção.

3) Melanoma: o câncer de pele mais agressivo, tem alta incidência de metástases e pode afetar jovens. É mais comum em indivíduos de pele e olhos claros, mas podem ocorrer também em pessoas com a pele morena e negra. Surgem mais frequentemente na pele sem lesão prévia, mas podem  aparecer a partir de pintas pré-existentes.  O diagnóstico precoce deste tipo de câncer é crucial, pois possibilita sua cura. Dessa forma, pessoas com muitas pintas, pele clara ou possuam antecedente pessoal ou familiar de melanoma devem ter a pele examinada por completo anualmente, no mínimo.

A exposição solar sem proteção adequada é um fator de risco importante para todos os tipos de câncer de pele. Entretanto, algumas lesões podem surgir em áreas cobertas, sem relação à exposição solar. Mesmo assim é fundamental nos conscientizarmos da importância do uso de filtro solar, o qual deve ser feito desde a infância, pois as exposições agudas com queimaduras e formação de bolhas são também perigosas, bem como a exposição solar crônica.

As pessoas com fatores de risco (como parentes com história de câncer de pele), peles claras, que possuem muitas pintas ou que notaram alguma mudança ou característica estranha em alguma pinta (mudança de cor, relevo, dor, coceira, sangramento, crescimento) devem ser examinadas por um dermatologista.

Maiores informações no site da SBD – Câncer de Pele

Cirurgia das Unhas

Cirurgia das Unhas

Muitas vezes as doenças das unhas necessitam de tratamento cirúrgico. O caso mais comum é a onicocriptose, popularmente conhecida como unha encravada, que causa grande incapacidade ao paciente devido à dor que ocasiona.

A cirurgia para correção da unha encravada deve ser feita pelo dermatologista, que conhece as técnicas adequadas para a realização deste delicado procedimento.

Além da onicocriptose outras doenças das unhas podem necessitar de uma abordagem cirúrgica, tais como granulomas piogênicos, tumores das unhas, paroníquias (inflamação das cutículas), entre outros.

Sempre que apresentar alterações nas unhas procure seu dermatologista, ele é o profissional mais habilitado para tratá-las adequadamente e com segurança.

Depilação a Laser

Depilação a Laser

A depilação a laser é um dos procedimentos estéticos mais procurados no consultório do dermatologista. Geralmente, ela é utilizada para reduzir o crescimento de pelos da face, axila, virilha, pernas, dorso e antebraço, tanto em homens como mulheres, auxiliando, por exemplo, no controle da foliculite e pelos encravados.

Os resultados da depilação a laser dependem do tom da pele, tipo de pelo, e aparelho utilizado. O número de sessões varia de individuo para individuo, porém a maioria necessita de seis à oito aplicações.

É importante notar que a depilação a laser não evita completamente o crescimento do pelo. Entretanto, ela pode reduzir significativamente o crescimento dos pelos com o tempo, conferindo aparência lisa e sem pelos à pele.

O dermatologista é o profissional mais indicado para a realização deste procedimento, por saber indicar qual o melhor tratamento para cada tipo de pele e pelo.

Dermatite Atópica

Dermatite Atópica

A dermatite atópica tem como características a inflamação crônica da pele, apresentando vermelhidão e coceira em graus variáveis. É uma doença que cursa em paralelo com outras doenças alérgicas como a asma, a rinite e a bronquite.

Ela decorre em parte de fatores hereditários, pois se observa que crianças com um dos pais portadores da condição atópica (dermatite atópica, rinite ou asma) tem 25% de chance de desenvolver a dermatite, e para as que têm ambos os pais afetados, esta chance sobe para 50%.

O ressecamento da pele também é frequente nos atópicos, pois estes possuem menor proteção cutânea natural. Desta maneira, cuidados com o banho, como evitar água muito quente, sabonetes e buchas em excesso, e o uso de hidratantes corporais diários são essenciais para o controle desta condição de pele tão incômoda. Além disso, cuidados para manter a casa limpa e arejada, livres dos fatores desencadeantes das crises de alergia também são essenciais.

Há a tendência de melhora e até mesmo resolução do quadro na adolescência, mas, em alguns casos, a dermatite atópica pode permanecer durante a vida adulta.

Pacientes com dermatite atópica devem ser acompanhados pelo dermatologista, pois ele é o melhor profissional para conduzir as crises e orientar medidas importantes para a manutenção do tratamento, reduzindo, assim, a intensidade e número das crises.

Maiores informações aqui.

Dermatite de Fraldas

Dermatite de Fraldas

A dermatite de fraldas é uma condição muito comum entre os bebês. Caracteriza-se por irritação e maceração da pele coberta pelas fraldas e é ocasionada pelo efeito irritativo da urina sobre a pele. Pode também ser acentuada pelo suor, atrito com as fraldas e pela infecção por fungos e bactérias, que acama se desenvolvendo devido à umidade e calor local.

Para evitar a dermatite de fraldas é importante realizar a sua troca com frequência, sem deixar que a urina e as fezes se acumulem. Além disso, devem-se utilizar produtos adequados para limpeza da pele do bebê,  lembrando que talcos e cremes aplicados em excesso também podem piorar o quadro.

Quando a dermatite está instalada é importante a avaliação de um dermatologista, que, além de realizar o exame dermatológico completo, poderá realizar exames como o exame micológico direto, que confirma ou afasta a presença de fungos, colaborando para a decisão do melhor tratamento.

Dermatoses da Gestação

Dermatoses da Gestação

A gestação é um período único na vida da mulher, onde seu corpo e metabolismo se modificam levando não apenas a alterações fisiológicas esperadas, mas também a patologias específicas da gravidez.

Na pele essas alterações se apresentam das mais variadas maneiras. Estrias, acne e melasma não são dermatoses exclusivas deste período, porém, podem apresentar piora importante durante a gestação, necessitando de intervenções cautelosas, a fim de evitarmos a progressão para cicatrizes ou manchas inestéticas, sem colocar em risco o desenvolvimento do feto. Existem também dermatoses específicas da gestação como o herpes gestacional e as pápulas e placas urticadas pruriginosas da gravidez (PUPP). O dermatologista é o profissional mais capacitado para realizar o diagnóstico e o tratamento correto de tais doenças, pois está familiarizado com os cuidados que devem ser tomados no período gestacional, bem como com os medicamentos que devem ser escolhidos nesta fase.

Dermatoses Infecciosas

Dermatoses Infecciosas

Há diversos tipos de infecções que podem acometer a pele. As infecções bacterianas podem atingir tanto a pele como os pelos e recebem diversos nomes como impetigo, abscessos, erisipela, celulite, foliculites, furúnculos etc. Tais dermatoses se instalam rapidamente e necessitam de tratamento precoce para uma boa evolução.

Dentre as infecções virais, uma das mais comuns são os diversos tipos de herpes: labial, genital e herpes zoster; além das patologias causadas pelo HPV como as verrugas vulgares e os condilomas genitais.

Há ainda os exantemas virais, que podem vir acompanhados de sintomas sistêmicos como febre e mal estar, e as doenças sexualmente transmissíveis, patologias que o dermatologista sabe diagnosticar e tratar.

Doenças Bolhosas

Doenças Bolhosas

As doenças bolhosas são um capítulo muito especial das afecções da pele. Por vezes, tais dermatoses acometem também as mucosas, o que pode retardar o diagnóstico. A apresentação clínica deste grupo é muito peculiar e pode caracterizar-se pelo fácil descolamento e erosões na pele, que ocorre quando as bolhas são formadas na epiderme, a camada cutânea mais superficial. Incluímos neste grupo o pênfigo foliáceo, também conhecido como fogo selvagem, e o pênfigo vulgar.

No penfigóde bolhoso, epidermólise bolhosa, dermatite herpetiforme e penfigóide cicatricial das membranas mucosas, as bolhas são maiores e tensas, pois se originam nas camadas mais profundas da pele.

A maior parte das doenças bolhosas adquiridas são causadas pela produção de anticorpos pelo próprio organismo que atacam estruturas responsáveis em manter as células da pele aderidas.

O diagnóstico destas patologias não é simples e demanda além de expertise clínica a realização de exames como a biópsia de pele para o exame anátomo-patológico e imunofluorescência direta, que ajudam a determinar o tipo de doença bolhosa.

O diagnóstico e tratamento destas doenças não são simples e o dermatologista é o especialista mais indicado para seu acompanhamento.

Saiba mais no site da SBD – Doenças Bolhosas

Eczemas

Eczemas

Os eczemas são lesões inflamatórias da pele que podem ocorrer por diversas causas: pele seca, ingestão ou contato com determinadas substâncias, tendência genética (atopia), entre outros.

O quadro clínico é muito variável, mas quase sempre há vermelhidão e coceira nas lesões. Nos casos agudos há vesículas (pequenas bolhas de água) e saída de secreção clara. Com a evolução do quadro, ocorre a formação de pequenas crostas. Quando o quadro se prolonga mais surge o eczema crônico, com espessamento e escurecimento da pele, que cursam com muita coceira, necessitando de tratamento efetivo, pois o ato de coçar piora cada vez mais a doença.

Neste grupo também está incluída a disidrose, um tipo de eczema que cursa com bolhas e descamação acompanhadas de muita coceira nas mãos e pés.  Trata-se de uma doença que frequentemente apresenta recidivas e pode ser desencadeada por estresse emocional, micoses, alergias de contato, ingestão de medicamentos etc. É mais frequente em pessoas com histórico de atopia, como asma, bronquite ou rinite alérgica.

Outro subtipo de eczema muito comum é a dermatite atópica. Esta se caracteriza por lesões agudas e crônicas que podem ser localizadas ou difusas e estão muito associadas com o ressecamento da pele e a tendência familiar. Os atópicos possuem menor proteção natural da pele e reagem exageradamente às agressões do meio externo. A localização das lesões varia de acordo com a faixa etária. É uma doença mais comum em bebês e  crianças, mas pode permanecer até a vida adulta.

O tratamento dos diferentes tipos de eczema varia muito e por isso é essencial a avaliação do dermatologista para o correto diagnóstico e tratamento, conduzindo individualmente cada caso.

Hemangiomas

Hemangiomas

São lesões avermelhadas, que podem se apresentar como nódulos ou serem planas. Algumas estão presentes desde o nascimento ou aparecem nos primeiros meses de vida.

Os hemangiomas, em geral, regridem espontaneamente, podendo deixar uma cicatriz no local. As malformações vasculares podem tanto regredir completamente ou acompanhar a criança ao longo da vida. É importante a consulta com o dermatologista frente a essas lesões para a determinação de seu tipo exato, seguimento e tratamento, quando houver.

Lesões Benignas

Lesões Benignas

dermatologia cirúrgica também cuida de lesões benignas como nevos inestéticos, verrugas virais, molusco contagiosos, lipomas, cistos, quelóides, hemangiomas, granulomas piogênicos, siringomas, xantelasmas etc.

Para seu tratamento, são realizados procedimentos cirúgicos, crioterapia (aplicação de nitrogênio líquido), eletrocauterização, aplicação de ácidos, infiltrações de medicamentos, entre outros.

Estas condições da pele,  mesmo não sendo malignas, muitas vezes necessitam de tratamento pelo seu aspecto ou pelo potencial contagioso, como as verrugas virais e o molusco contagioso.

Mapeamento de Nevos

Mapeamento de Nevos

O mapeamento de nevos é um exame no qual o indivíduo com fatores de risco para o desenvolvimento de melanoma é examinado e fotografado por inteiro.

Assim, há um registro da localização e aspecto de suas pintas que são fotografadas macroscopicamente e microscopicamente pelo uso do dermatoscópio, aparelho capaz de aumentar o tamanho das pintas em mais de 10 vezes. Esta análise dermatoscópica aumenta as chances do diagnóstico precoce do câncer de pele, em especial, do melanoma.

No mapeamento o registro das fotos das pintas é armazenado e durante o seguimento torna-se  possível avaliar se as lesões sofreram alguma modificação por meio da comparação entre as fotos. Através deste exame podemos fazer o diagnóstico do melanoma com maior precisão e diminuir a taxa de remoção de lesões benignas.

Melanoses Solares

Melanoses Solares

As melanoses solares são manchas  acastanhadas que acontecem por conta da exposição solar prolongada. Como o dano solar tem efeito cumulativo, mesmo a exposição solar abusiva na infância pode se manifestar posteriormente como melanoses, principalmente em pessoas que possuem a pele clara. Os locais mais afetados são a face, o dorso da mãos, o colo e os braços.

O tratamento das melanoses se dá com o uso de protetores solares, tratamentos clareadores prescritos pelo dermatologista para serem utilizados diariamente em casa e a realização de procedimentos no consultório dermatológico como sessões de luz intensa pulsada e peelings químicos.

Melasma

Melasma

O melasma é uma condição crônica da pele que não afeta a saúde do indivíduo, mas traz muito desconforto pelo seu aspecto inestético. Caracteriza-se por manchas acastanhadas que afetam mais comumente as bochechas, testa e queixo, mas podem ocorrer em outros locais como os braços.

As mulheres na faixa etária reprodutiva, por apresentarem maior flutuação hormonal, e de pele morena são as mais afetadas. A gestação e o uso de algumas pílulas anticoncepcionais podem piorar ou mesmo desencadear a doença.  Mas o melasma também pode se apresentar em pessoas com a pele clara e em indivíduos do sexo masculino. Um fator determinante para o aparecimento do melasma é a exposição solar.

O tratamento desta condição cutânea consiste em um cuidado constante com a exposição solar por meio de filtros solares que devem ser reaplicados ao longo do dia, associados à  proteção física  como chapéus e bonés quando a exposição for direta e mais prolongada. São usados tratamentos tópicos diariamente em casa e a terapia pode ser complementada no consultório com a realização de procedimentos como os peelings químicos.

Micoses

Micoses

Os fungos podem causar vários tipos de micoses que afetam a pele, unhas e até mesmo cabelos e pêlos. Muitas vezes elas passam despercebidas por não causarem incômodo ao seu hospedeiro, em outras há sintomas muito desagradáveis como coceira e ardor.

O exame micológico direto realizado pelo dermatologista permite que o médico avalie a presença de fungos e determine o seu tipo. Este exame é muito importante para indicar o tipo de tratamento a ser introduzido, que varia desde loções, cremes ou pomadas até medicamentos sistêmicos.

Saiba mais no site da SBD – Micoses

Molusco Contagioso

Molusco Contagioso

O molusco contagioso é uma doença viral, causada por um Poxvírus. Ela afeta mais comumente crianças e não é grave, entretanto, como o próprio nome diz, é contagiosa e se transmite pelo contato físico direto ou por superfícies contaminadas.

Seu tratamento deve ser feito o quanto antes, podendo ser feito no consultório médico, através da remoção das lesões ou, mais raramente, por meio de medicamentos usados em casa.

Peeling Químico

Peeling Químico

A exposição ao sol, a acne, o melasma e a própria idade podem deixar a pele irregular, com poros abertos, manchada ou com cicatrizes. O peeling químico, que utiliza uma solução química para suavizar a textura da pele, remove as camadas exteriores da pele, deixando-a com menos imperfeições.

Embora os peelings químicos sejam utilizados principalmente na face, eles também podem ser usados para melhorar a pele do pescoço e das mãos.

Este procedimento deve ser realizado no consultório, de acordo com o problema e tipo de pele que o paciente apresenta. Dependendo do paciente, podem ser necessárias concentrações ou ácidos mais potentes e mais de uma sessão para se atingir os melhores resultados. É provável que após o peeling a pele apresente certa vermelhidão, descamação, ardor e irritação, que podem durar até 1 semana. Após tratamentos repetidos, estes efeitos secundários tendem a diminuir.

Preenchimentos

Preenchimentos

Os preenchimentos são usados para suavizar rugas, aumentar lábios finos, melhorar contornos superficiais e a aparência de cicatrizes.

São utilizados materiais como o ácido hialurônico, que, por seu efeito temporário, apresenta menor número de complicações, como reação alérgica ou rejeição pelo corpo.

É importante saber que estes preenchimentos não permanentes podem exigir retratamento, pois duram cerca de 1 ano. A forma como o rosto envelhece e absorve o preenchimento determinará o tempo de se submeter a um novo procedimento, caso seja necessário.

Psoríase

Psoríase

A psoríase é uma doença muito ampla que pode afetar a pele, unhas, couro cabeludo e articulações. Manifesta-se mais comumente por placas avermelhadas, descamativas, bem delimitadas nas faces extensoras dos membros. Pode se apresentar desde a infância, quando o diagnóstico nem sempre é simples de ser feito, pois a manifestação pode ser atípica.

Lesões nos joelhos, cotovelos e couro cabeludo levantam a suspeita para o diagnóstico de psoríase, mas ela pode afetar as palmas das mãos e plantas dos pés, e em casos mais graves, se estender pelo corpo todo. Trata-se de uma doença inflamatória, não contagiosa, que com o tratamento adequado pode ser muito bem controlada.

Rejuvenescimento à Laser

Rejuvenescimento à Laser

Atualmente existe uma variedade de opções para o rejuvenescimento da face. Uma das mais recentes são os tratamentos a laser, que podem reduzir rugas faciais, cicatrizes, manchas e vasinhos.

LASER DE CO2

Os feixes de laser de CO2 apresentam grande afinidade pela água presente na pele, sendo absorvido por ela e causando rápido aumento de temperatura do tecido tratado. Por agir na epiderme (primeira camada da pele) e na derme (segunda camada da pele) melhora a aparência superficial (manchas, rugas finas) e estimula a remodelação e a contração do colágeno, o que provoca uma diminuição da flacidez e melhora de rugas faciais, do pescoço, colo, mãos, além de tratar cicatrizes e estrias. Por isso, à medida que a área tratada cicatriza, a nova pele formada será mais lisa, firme e livre de pequenas imperfeições.

Para otimização dos resultados, é necessário que tratamentos adicionais sejam  realizados para preparar a pele para o procedimento a laser. Durante a aplicação, a sensação será de queimadura leve. Haverá um pouco de vermelhidão,  inchaço e coceira após a sessão, que tem duração variável dependendo da intensidade da aplicação. É preciso usar protetor solar e diminuir a exposição ao sol, uma vez que a pele fica mais fina e sensível.

Embora os efeitos do tratamento durem por muitos anos, o processo normal de envelhecimento faz com que rugas e manchas reapareçam. O tratamento pode ser repetido se necessário.

Lembre-se sempre de realizar tais procedimentos com um dermatologista qualificado. Em mãos erradas ou inexperientes, o resurfacing a laser pode ser perigoso.

LUZ INTENSA PULSADA

A luz intensa pulsada é uma moderna tecnologia que emite luz, mas não é um laser. No entanto, assim como nos aparelhos de laser, esta luz gera calor na pele, que atinge vários tipos de alvo: a melanina (pigmento da pele), os vasos sanguíneos e o colágeno. A luz intensa pulsada serve para tratar sinais de envelhecimento da pele como excesso de vasos na face, manchas de sol, sardas, rugas (por estimular o colágeno), poros dilatados, olheiras e flacidez, dando aspecto de uma pele mais limpa, viçosa e tonificada, com grande melhora da textura.

Mais uma vez, para melhores resultados, tratamentos adicionais e combinados devem ser realizados. O tratamento é feito em 1 a 6 sessões, com intervalos de 1 mês. Embora a pele possa ficar vermelha e inchada por 1 a 2 dias, frequentemente o paciente pode retornar às suas atividades no dia seguinte à sessão.

Toxina Botulínica – Botox®

Toxina Botulínica – Botox®

A toxina botulínica é uma substância que temporariamente reduz ou elimina linhas de expressão, como rugas na testa, pés de galinha perto dos olhos e bandas grossas no pescoço. A injeção dessa substância bloqueia os sinais nervosos musculares, enfraquecendo o músculo de modo que não se contraia, diminuindo as rugas faciais indesejadas. Este tratamento pode ser combinado com outros procedimentos cosméticos tais como peelings químicos, preenchimentos ou microdermoabrasão para melhorar, ainda mais, os resultados. Esta combinação de terapias pode, ainda, ajudar a prevenir a formação de novas linhas e rugas.

A toxina pode ser utilizada ainda para diminuição da sudorese excessiva, também conhecida como hiperhidrose, em determinadas regiões como axila.

Unhas, Cabelos e Mucosas

Unhas, Cabelos e Mucosas

O tratamento das afecções das unhas, cabelo e mucosas (oral e genital) também fazem parte da área de atuação do dermatologista, muitas vezes em conjunto com outros profissionais.

As unhas são anexos muito importantes pela proteção dos dígitos e pelo seu aspecto estético. Há doenças que as afetam exclusivamente e outras que afetam também a pele. As doenças podem se manifestar como fragilidade, espessamento, alteração no formato e aspecto das unhas. O exame físico específico e muitas vezes exames auxiliares como o exame micológico direto (que avalia a presença de micose) são importantes para o diagnóstico correto das doenças que afetam as unhas., dentre as quais podemos citar a psoríase, micoses, líquen plano, traumas físicos, doenças sistêmicas, carências nutricionais, tumores, entre outras. Tanto o diagnóstico preciso como o tratamento correto destas afecções deve ser feito pelo dermatologista.

Os cabelos podem ser afetados por diversas doenças, que podem atingir tanto o couro cabeludo, como a dermatite seborréica, psoríase e dermatite de contato, quanto o pêlo, como a alopecia areata, alopecia androgenética (calvície) e os diversos tipos de foliculites como a decalvante, dissecante ou queloideana da nuca. Em quase todos os casos, a dermatose vem acompanhada de uma queda capilar maior que a usual. Por isso, faz-se necessário uma avaliação detalhada do dermatologista, que está capacitado a diagnosticar os mais diferentes tipos de afecções do couro cabeludo e cabelos por meio da história do paciente, exame físico e exames auxiliares quanto se fizer necessário.

A mucosa oral e genital também podem ser afetadas por doenças que acometem a pele como o líquen plano, líquen escleroso e atrófico, lúpus eritematoso, micoses (candidíase), tumores, ou por doenças específicas dessas áreas.  O diagnóstico e tratamento pode ser feito pelo dermatologista, que, quando necessário o faz com outros especialistas como o cirurgião dentista, cirurgião de cabeça e pescoço, otorrinolaringologista e ginecologista.

Urticária

Urticária

A urticária é caracterizada por placas e pápulas avermelhadas e edematosas (inchadas) que causam desconforto, pois coçam muito.

As lesões são fugazes, ou seja, duram no máximo 24 horas e logo mudam de lugar sem deixar cicatrizes. Pode ainda haver inchaço labial, das pálpebras e em casos mais severos, das vias aéreas, conhecido como angioedema.

A urticária pode ser aguda quando dura menos que seis semanas, ou crônica, quando a sua permanência ultrapassa este intervalo de tempo. Ela pode ser desencadeada por infecções, uso de medicamentos, alimentos, doenças sistêmicas, etc. Nos casos de urticária crônica o dermatologista faz uma avaliação precisa com história clínica e exames laboratoriais na tentativa de se estabelecer a sua causa, o que nem sempre é simples. Por isso, somos o especialista indicado para o diagnóstico, investigação e tratamento da urticária.

Verrugas Vulgares

Verrugas Vulgares

As verrugas vulgares são lesões virais causadas por certos subtipos do vírus HPV. Elas são conhecidas popularmente por “olho de peixe” e são transmitidas por contato direto com pessoas ou superfícies contaminadas.

São ásperas ao toque e apresentam-se com espessamento da pele, como um calo. Em muitos casos é possível visualizarmos pontos pretos em sua superfície; que correspondem a vasos sanguíneos que se proliferam e depois trombosam. Acometem muito comumente dedos, palmas e plantas, mas podem aparecer em qualquer local. Elas se espalham com o ato de coçar e  trauma local e por isso devem ser tratadas no consultório dermatológico o  mais rápido possível com as técnicas disponíveis.

Não é aconselhado o uso de produtos comercializados sem prescrição médica para exterminar verrugas, pois, além de não serem eficazes, estes dispositivos podem levar a ferimentos na pele quando não utilizados por um profissional capacitado.

Vitiligo

Vitiligo

O vitiligo está dentro dos grupos de doenças chamadas discromias, ou seja, doenças que afetam a cor normal da pele.

Esta patologia não afeta órgãos internos, mas causa grande impacto psicológico e social, pois é muito estigmatizante, apesar de não ser contagiosa.

As manchas acrômicas (sem cor) são causadas por destruição dos melanócitos, células que produzem a melanina, substância responsável  pela coloração da pele, olhos e cabelos. Acredita-se que a destruição destas células seja autoimune e por isso o vitiligo não raramente está associado a outras patologias como o hipotireiodismo, por exemplo.

Existem vários tipos de tratamento para o vitiligo, a depender da localização das lesões e idade do paciente, e a terapêutica é mais eficaz quando iniciada precocemente.

O dermatologista é o especialista mais capacitado para realizar o diagnóstico do vitiligo por meio do exame dermatológico e provas auxiliares como a luz de Wood, diferenciando-o de outras discromias.

Tem dúvidas? Entre em contato conosco. Estamos aqui exatamente para te ajudar.