Tratamentos » Ortopedia »
Neuropatia Periférica (Pé Diabético)

A neuropatia periférica ocorre como resultado de danos aos nervos que inervam o pé e o tornozelo, geralmente causando dormência, formigamento e dor nos pés. As pessoas normalmente descrevem a dor da neuropatia periférica como um formigamento ou uma queimação, que frequentemente estão associadas com perda da sensibilidade cutânea.

Tratamentos para o Pé Diabético (Neuropatia Periférica) em São Paulo, SP – Clínica Movere

A neuropatia periférica pode resultar de problemas como lesões traumáticas, infecções, problemas metabólicos e exposição a toxinas. Uma das causas mais comuns é o diabetes.

Em muitos casos, os sintomas de neuropatia periférica melhoram com o tempo – especialmente se a condição é causada por uma doença subjacente, que pode ser tratada.

neuropatia diabética em são paulo

Quais são as causas da neuropatia periférica?

Nem sempre é fácil identificar a causa da neuropatia periférica. Diversos fatores podem causar neuropatias. Estes fatores incluem:

  • Alcoolismo – muitos alcoólatras desenvolvem neuropatia periférica, principalmente devido a desnutrição, frequentemente associada, levando a deficiências de vitaminas.
  • Doenças auto-imunes – incluem artrite lúpica, artrite reumatóide e síndrome de Guillain-Barré.
  • Diabetes – quando diversos nervos estão acometidos (polineuropatia), freqüentemente a causa da neuropatia é o diabetes. Pelo menos metade das pessoas com diabetes desenvolvem algum tipo de neuropatia.
  • Exposição a substâncias tóxicas – incluem metais pesados e certos medicamentos, especialmente aqueles usados para tratar o câncer (quimioterapia).
  • Infecções – certas infecções virais ou bacterianas podem causar neuropatia periférica, incluindo a doença de Lyme, Catapora (varicela-zoster), vírus de Epstein-Barr, hepatite C e HIV / AIDS.
  • Doenças hereditárias – incluem as doenças de Charcot-Marie-Tooth e polineuropatia amilóide.
  • Trauma ou compressões de nervos – traumas como acidentes automobilísticos, quedas ou lesões esportivas, podem romper ou danificar os nervos periféricos.
  • Tumores – podem comprimir diretamente os nervos ou mesmo invadi-los. Ambos os tumores cancerosos (malignos) e não cancerosos (benignos) tumores podem contribuir para a presença de uma neuropatia periférica.
  • Deficiências de vitaminas- principalmente vitaminas B (B1, B6 e B-2) que são especialmente importantes para a saúde dos nervos. A vitamina E e niacina também são cruciais para a saúde dos nervos.
  • Outras doenças – doença renal, doença hepática e uma disfunção da tiróide (hipotireoidismo) também podem causar neuropatia periférica.

Quais são os sintomas da neuropatia periférica e quais nervos podem ser afetados?

Os nervos do seu sistema nervoso periférico repassam para diversas partes do corpo informações vindas de seu cérebro e de sua medula espinhal (sistema nervoso central). Além disso, também enviam informações vindas da periferia do organismo, para o sistema nervoso central.

A neuropatia periférica pode afetar um único nervo (mononeuropatia), dois ou mais nervos em diferentes áreas (mononeuropatia múltipla) ou muitos nervos (polineuropatia).

Os nervos que podem ser afetados pela neuropatia periférica incluem:

  • Nervos sensoriais – que recebem sensações como dor, calor ou toque.
  • Nervos motores – que controlam a movimentação de seus músculos.
  • Nervos autônomos – que controlam funções como a pressão arterial, freqüência cardíaca, a digestão e a atividade da bexiga.

Mais comumente, a neuropatia periférica começa nos nervos mais longos, que são os que chegam a seus pés. Os sintomas variam, dependendo de quais tipos de nervos são afetados.

Os sinais e sintomas podem incluir:

  • Início gradual de dormência e formigamento nos seus pés e/ou mãos, que podem se espalhar para cima em seus braços e pernas.
  • Dor em queimação.
  • Dor aguda ou em choque.
  • Extrema sensibilidade ao toque, mesmo que este toque seja leve.
  • Perda de coordenação
  • Fraqueza muscular ou paralisia, quando nervos motores são afetados.
  • Problemas de intestino ou bexiga, quando nervos autônomos são afetados

Quais são as complicações associadas à neuropatia periférica?tratamento pé diabético são paulo

  • Diminuição da sensibilidade ou anestesia completa do pé – ocorre perda progressiva da sensibilidade às mudanças de temperatura e à dor. Isso pode deixar o seu pé mais suscetível a queimaduras ou traumas de pele, facilitando o desenvolvimento de úlcerações, que geralmente são de difícil fechamento e podem resultar até em amputações.
  • Infecções – após o desenvolvimento de feridas, bactérias da própria flora da nossa pele podem se aproveitar e nos causar infecções, colocando em risco inclusive a vida.

Como prevenir o desenvolvimento da neuropatia periférica e suas complicações?

Primeiramente devemos controlar e/ou evitar o desenvolvimento das principais condições causas da doença. Isso significa controlar seu nível de açúcar no sangue para os diabéticos ou a cessação ou controle no consumo de álcool.

Evitar consumos e atitudes que podem causar danos aos nervos, como por exemplo:

  • Tabagismo
  • Consumo excessivo de álcool
  • Contato com produtos químicos tóxicos

url-1

Uma vez a neuropatia periférica esteja instalada, é fundamental verificar e examinar diariamente seus pés, de modo que você possa tratar pequenas lesões antes que elas progridam e se infectem. Isto é especialmente importante para as pessoas com diabetes, que tendem a cicatrizar mais lentamente.

Checar a presença de micose entre os dedos, presença de objeto dentro de seus calçados (pedras, tampas de caneta e etc…).

Cuide de seu pé!

Todo paciente diabético há mais de 5 anos deve fazer acompanhamento frequente com ortopedista especialista em cirurgia do tornozelo e pé.

Pé diabético

url

Por acaso você se identificou com os sinais e sintomas apresentados?

Agende sua consulta para maiores informações, diagnóstico e tratamento adequados!

Links de interesse:

SBOT